Ensino de Política nas Escolas

Notícias 16 de Dez de 2021 ES EN

A educação é um direito garantido pela Constituição Federal desde 1988. Nesse contexto, a educação deve garantir o pleno desenvolvimento do aluno e que um cidadão crítico seja formado, ou seja, que participa ativamente no destino da sociedade. Sendo assim, porque no Brasil ainda existem pessoas classificadas como "analfabetas políticas"? A resposta é simples: a falta de ensino político nas escolas brasileiras.

A explicação desse fenômeno nos remete a história do Brasil, pois é cercada de dominância da burguesia. Desde a época das capitanias hereditárias o aprendizado formal por tutoria era restrito a classe economicamente privilegiada. As consequências desse fardo são sentidas e vistas atualmente na forma de um modelo neoliberal de ensino que transformou um direito básico em uma mercadoria, restringindo o acesso ao ensino de qualidade.

Paulo Freire, patrono da educação brasileira, dizia "Nenhuma pedagogia que seja verdadeiramente libertadora pode permanecer distante do oprimido, tratando-os como infelizes e apresentando-os aos seus modelos de emulação entre os opressores. Os oprimidos devem ser o seu próprio exemplo na luta pela sua redenção". Sendo assim, a visão do ensino como instrumento de libertação da classe oprimida se torna evidente e fica a pergunta: por qual razão o ensino de qualidade no Brasil tem se tornado cada vez mais elitista?

Não sabemos se foi a intenção dele, mas ao dizer que o ensino verdadeiro é um instrumento de libertação ele deixou claro a única resposta possível para a pergunta anteriormente levantada: A falta de ensino público, democrático, de qualidade é um instrumento de dominação.

Ao se observar as diferenças gritantes na qualidade de ensino público e privado no Brasil, percebe-se que há de fato uma elitização e, consequentemente, um déficit de conhecimento político da grande maioria. Isso ocorre devido a vários fatores, como péssima infraestrutura das escolas públicas, fuga escolar e principalmente o alto custo do ensino privado.

No âmbito do ensino elitizado, cerca de 30 milhões de brasileiros vivem com renda de até um salário mínimo, dinheiro insuficiente para pagar a mensalidade de uma escola privada. Dessa forma, muitos optam pelo ensino público, que tem muitas vezes um ensino político insuficiente devido aos fatores de baixa infraestrutura, como falta de materiais adequados, professores qualificados e baixo incentivo ao estudo.

Dessa maneira, outro fator crucial para a elitização do ensino no Brasil, é a marginalização. Infelizmente, muitos jovens moradores da periferia, têm contato com o crime no dia a dia, e veem nele uma oportunidade mais fácil e atrativa de se obter uma renda, assim, acabam entrando nesse mundo e abandonando os estudos.

Pode-se notar que ao somar todos os fatores apresentados, desde a elitização do ensino na época das capitanias hereditárias, até a fuga escolar atual, a falta do ensino político se deve à restrição do estudo de qualidade às classes privilegiadas. Sendo assim, podemos concluir que de fato nosso país precisa de um gerenciamento voltado para a educação, para por fim, termos um país mais consciente, politicamente instruído e justo.

Marcadores

EterSec

EterSec é uma célula Anonymous baseada nas ações coletivas e na diversidade. Na era da informação, não podemos nos isolar, devemos nos unir na construção coletiva de um futuro mais livre.

Great! You've successfully subscribed.
Great! Next, complete checkout for full access.
Welcome back! You've successfully signed in.
Success! Your account is fully activated, you now have access to all content.